segunda-feira, 8 de setembro de 2014


EU ESTOU DE CARA PINTADA!...

Passeatas no Brasil – o clamor das ruas!
Claro que sou a favor, e creio que todo espírito, encarnado ou desencarnado, com o mínimo de senso de responsabilidade também o seja.
Bem entendido: sem violência e sem vandalismo!
As reivindicações sociais, apartidárias, por um Brasil melhor são mais do que justas e necessárias.
De fato, profundas mudanças políticas precisam ocorrer, pois, caso contrário, adeus “Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”...
A questão da espiritualidade do homem não deve ficar restrita à religião.
Chega de missionários no campo religioso – a Terra está a carecer de espíritos missionários na política e na administração do bem público. Por isto, talvez, quando falou sobre a reencarnação de Emmanuel, Chico informou que ele militaria no campo da Educação, e, provavelmente, mais tarde, iria para o Senado – que Deus o proteja!!!
A religiosidade carece de sair do âmbito dos templos religiosos! Fé não é tão somente oração, mas honestidade também! Precisamos, por exemplo, de um Francisco de Assis, de um Mahatma Gandhi, de uma Madre Teresa de Calcutá, de um Bezerra de Menezes, ou, ainda, de um Chico Xavier na Presidência da República!
Releiam o que André Luiz escreveu no capítulo 9 – “Problema de Alimentação”, na obra “Nosso Lar”. O texto é longo e substancioso. Transcreveremos apenas o que se segue: “Tudo isso provocou enormes cisões nos órgãos coletivos de ‘Nosso Lar’, dando ensejo a perigoso assalto das multidões obscuras do Umbral, que tentaram invadir a cidade, aproveitando brechas nos serviços de Regeneração, onde grande número de colaboradores entretinha certo intercâmbio clandestino, em virtude dos vícios de alimentação. Dado o alarme, o Governador não se perturbou. Terríveis ameaças pairavam sobre todos. Ele, porém, solicitou audiência ao Ministério da União Divina e, depois de ouvir o nosso mais alto Conselho, mandou fechar provisoriamente o Ministério da Comunicação, determinou funcionassem todos os calabouços da Regeneração, para isolamento dos recalcitrantes, advertiu o Ministério do Esclarecimento, cujas impertinências suportou mais de trinta anos consecutivos, proibiu temporariamente os auxílios às regiões inferiores, e, pela primeira vez na sua administração, mandou ligar as baterias elétricas das muralhas da cidade, para emissão de dardos magnéticos a serviço da defesa comum”.
Para quem sabe ler, um pingo é letra... Em “Nosso Lar” estava uma baderna! Havia corrupção, tráfico de alimentos (leia-se carne!), luta pelo poder... O Governador antigo não tinha pulso, e foi substituído por outro – está nas entrelinhas do citado capítulo.
Todavia, os protestos carecem de ser inteligentes, para que não venham a ser sufocados pelas inteligências sibilinas que estão ocupando o poder – tais protestos carecem de ir muito além que discussão em torno de tarifa de ônibus! O problema é muito mais sério, porque, por conta do câncer da corrupção, mais uma vez, o Brasil está “perdendo o bonde da História”...
Não votem mais em políticos viciados, que têm feito da Política instrumento de enriquecimento ilícito!
De tais protestos, nós, os espíritas, carecemos de participar sim. Por que não?! Não importa que, por causa destas palavras, mais uma vez, me acusem de reacionário, ou mistificador.
Vou mais longe: na Doutrina, façam passeatas contra o elitismo, contra a vaidade dos médiuns, contra o profissionalismo religioso, contra a ditadura branca dos dirigentes de Centros que não querem apear do poder...
É isto que eu penso, e, à exceção de Jesus Cristo, meu Chefe, não há quem possa me calar!
Eu sou “povão”, e, acreditem, estou de cara pintada nas ruas do Espiritismo!...
Vem prá rua você também.

INÁCIO FERREIRA

Uberaba – MG, 1º de julho de 2013.