terça-feira, 14 de outubro de 2014

Mensagem de Tom Jobim

LEIAM, IRMÃOS ! MUITO IMPORTANTE !!! - TOM JOBIM NOS FALA SOBRE A REUNIÃO em CIDADE ESPIRITUAL ( que penso ser a METRÓPOLE DO GRANDE CORAÇÃO ou A CIDADE NOSSO LAR ), COM MENSAGEM ESPECIAL DE ISMAEL, ANJO GUARDIÃO DO BRASIL.
MENSAGEM DE CONVOCAÇÃO - Antonio Carlos Jobim
( Mensagem psicografada por Cicero Miranda )
No plano superior da vida, tudo acontece de acordo com as leis divinas. Ligados à consciência superior, irmãos do mais alto escol cuidam para que a vontade de Deus se faça na Terra, através do cumprimento de suas leis.
Através da regência messiânica de Jesus, seres de luz cumprem seus comandos espalhados pelas paragens, das mais iluminadas ao grotão mais escuro. Foi assim que, no último dia 07 de setembro de 2014, no raiar do dia sobre a Terra do Cruzeiro do Sul, reuniram-se em cidade espiritual brasileira, um conjunto de espíritos. A data, escolhida pela simbologia histórica, marcava a passagem do desligamento político parcial do Brasil com a nação portuguesa. Tal como já sabem os irmãos, a Terra do pau-brasil foi escolhida pelo Cristo para abrigar o sucesso de sua doutrina, de modo a cumprir as previsões de seu Evangelho, fruto de sua passagem pela Terra.
Foi, portanto, no intuito de fazer orações e receber intuições do alto que nos reuníamos ali, conforme nos fora informado. Aos poucos, fomos tomando o imenso auditório onde cabiam cerca de 10 mil espíritos sentados. No alto, de frente para as cadeiras do auditório, estava esfera luminosa de feitio semelhante ao do plasma sutil, de cor azulada, lembrando, ainda, esfera de cristal translúcido. Abaixo, uma mesa cumprida arrumada sobriamente, esperava o grupo de ministros da luz que dirigem a cidade celestial.
Observei entrar no grande auditório espíritos que contribuíram de modo especial para a construção da pátria brasileira: filósofos, estudiosos, professores, juristas, sociólogos, médicos, enfermeiros e enfermeiras, bandeirantes, jesuítas, membros de igrejas cristãs…
Localizei-me de modo ao acaso (mas atraído por energias afins), junto a outros companheiros artistas. Amigos da jovem guarda e da bossa nova, compositores clássicos e populares, cantores, intérpretes das mais belas canções do cancioneiro brasileiro. Eram, assim, irmãos que, de um modo ou de outro, contribuíram para a construção da cultura do Brasil. Havia também escritores e jornalistas. Enfim, o auditório se enchia de espíritos que, em sua vida carnal, construíram, com suas vidas, a história do Brasil.
Quando o relógio marcou pontualmente à hora da capital brasileira, 8 da manhã, o Ministro, Irmão Clarindo, tomou a palavra e avisou-nos do motivo da reunião.Reuníamos ali, irmãos que animaram personalidades conhecidas na terra, em diversas áreas da atividade humana e, por isso, fôramos convocados para um chamado especial do protetor celestial do Brasil.
O país, explicou o nobre espírito, prepara-se para assumir o papel que lhe foi confiado. Organizações de espíritos que se dedicam ao mal, contudo, movimentavam forças que visam impedir, tal como ocorrera com outras nações da Terra, a efetivação da tarefa nobilitante da pátria.
Legiões inteiras estavam empenhadas na configuração de um mapa do vício e da dependência química, em diversas frentes de ação. Engenheiros químicos e espíritos de antigos curandeiros manipulavam a química do patrimônio biológico, de modo a desenvolver novos e mais potentes tóxicos que contribuiriam para o padecimento de novos irmãos no vício debilitante.
Na esfera governamental, espíritos magnetizadores, obsidiavam mais de 1000 (mil) políticos brasileiros, contribuindo, através da intuição perniciosa e das relações mentais promíscuas, para a continuidade da corrupção degenerativa de recursos e de ações de transformação da pátria brasileira.
Em outra frente da ação tenebrosa, espíritos que antes serviram às igrejas cristãs, juntaram-se a espíritos de militares, responsáveis pelas mais terríveis atrocidades das guerras humanas, para obsidiar irmãos encarnados: pastores, padres, dirigentes de casas espíritas, rabinos e líderes de outras organizações religiosas, de modo a estimular sentimentos sem nobreza, como o ciúme e a maledicência.
A intolerância religiosa é também plano nefasto destrutivo dos irmãos menos cristianizados, estimulados pelos militares sanguinários, na busca da implantação de instabilidade no campo que mais tem caracterizado o país: o convívio harmonioso entre as religiões. Tendo recebido instruções de espíritos que agem em outras regiões do globo nessa área de fomento da guerra religiosa.
Em ação covarde e triste, os irmãos investem, ainda, nas escolas e instituições de ensino, causando a potencialização de comportamentos de desvio de correção, como o uso indevido de verbas, a aplicação de metodologias centradas no cientificismo frio e desumano, na desumanização da educação, afastando o caráter de acolhimento do povo brasileiro, das escolas, o que redunda em novas e mais frequentes violências.
Nas deletérias intenções, seguem os irmãos no campo da ecologia, através da proliferação de ações de degradação dos recursos naturais e gerador de conflitos, atuais e futuros, de populações e irmãos de pátria, pela ocupação da terra, de modo a depauperar a situação já gravíssima dos recursos naturais que se esgotam e interferem no clima.
Parecia bastante emocionado o irmão de luz. Fez pausa longa, na exposição, como que a buscar energia no alto, e voltou a olhar o auditório. Em prece – seguiu ele –pelos irmãos brasileiros, encarnados e desencarnados, que permanecem no intercâmbio deletério e degradante entre os planos da vida, roguemos do alto o amparo e a intuição para que possamos agir na ajuda de nossos irmãos, de modo a contribuir na construção de uma nação brasileira que cumpra a vocação de Pátria do Evangelho de Jesus, que lhe foi confiada.
Nesse momento, fez-se, no auditório, silêncio ainda mais profundo e todos nos entregamos à oração contrita para o alto.
Alguns momentos depois de contemplação e prece, a grande esfera sobre o auditório iluminou-se e formou, aos poucos, a figura de entidade celestial. Desenhada em traços harmoniosos e tranquilos, assemelhando-se à figura paternal que transmite segurança e respeito. Era Ismael, o grande protetor da pátria brasileira.
O querido amigo olhou-nos com um carinho que não consigo descrever em palavras. Em seguida, começou a falar tranquilamente e disse-nos:
Irmãos, não tenham medo. O Mestre Jesus escuta as preces que a Ele se dirigem em favor do Brasil. No dia em que determinou estabelece-se nesses céus e terras o projeto de nação do Evangelho, deu-nos a permissão para que utilizássemos as mais diversas e necessárias ferramentas de defesa. Foram erguidas torres de luz nos quatro cantos do território brasileiro, que impediram sua dissolução e fragmentação e mantiveram a unidade da pátria, que, mais do que o desenho do território, significa a união de um povo que aqui se abriga.
Anjos celestiais têm derramado as energias envasadas desde muito preparadas para os momentos de tormenta e transição. Para cada ação perpetrada pela sombra, há um projeto de emancipação da luz, de modo a contribuir para a consolidação do destino do Brasil, no plano planetário.
Aqui, hoje, neste auditório, reúnem-se almas, luzes de espíritos de diversas classes evolutivas, que dedicaram, durante suas encarnações, suas vidas ao Brasil. Na cultura, na política, na arte, na educação, na medicina, no trabalho, nas mais diversas áreas e setores das atividades humana na Terra.
Vocês todos foram convocados para que, reunidos em grupos de trabalho, possam começar um trabalho de contra-ação das atividades tenebrosas, de modo a anulá-las e para que se cumpra o prazo no cronograma planetário, para a transformação do orbe em planeta de regeneração.
Os educadores desenvolverão novos projetos a serem levados a cabo na Terra para a humanização das escolas brasileiras, retendo o crescimento da violência e desumanização que hoje se opera.Médicos, psicólogos, enfermeiros e químicos deverão desenvolver, conforme a evolução da química planetária, ainda em fase de desenvolvimento, de processos terapêuticos para a contenção da pandemia das drogas. Artistas e irmãos da cultura desenvolverão estéticas nas artes em seus mais diversos modos, de forma a inspirar artistas para o combate às manifestações artísticas que fazem apologia ao crime à degradação da dignidade humana.
Políticos e governantes que contribuíram para o progresso da nação serão instados a desenvolver plataformas de políticas públicas de correção da corrupção e para o desenvolvimento do país. Alguns permanecerão em nossa esfera de atuação e, através da intuição de alguns irmãos que já se encontram encarnados na Terra, ajudá-los-ão no projeto. Outros deverão retornar à Terra e contribuirão com o próprio exemplo e trabalho para a construção do país que desejamos.
O certo é que mantenhamos a fé e o amor, que nos fazem compreender e perdoar nossos irmãos que se dedicam ao mal no planeta. Não os imaginemos inimigos da luz, mas vítimas de si mesmos. Oremos por seus espíritos. É importante, contudo, que atuemos e nos movimentemos, de modo a também fortalecer o bem.
Os tempos são chegados e Jesus, em seu plano planetário, não abre mão de que o Brasil apresente-se para o cumprimento de seu papel de Pátria do Evangelho. Recursos valiosos foram aqui depositados e devem ser honrados com o trabalho e o amor.
O irmão terminou com prece fervorosa para o alto e, desfeita a assembleia, dirigimo-nos aos nossos setores de trabalho, onde recebemos as instruções de nossa participação, para o desenvolvimento das ações e atividades que nos cabem.
O trabalho já começou e estão todos convocados.
Deus seja louvado!
Antônio Carlos Jobim.
Médium: Cícero Miranda
********************************************************
Mensagem recebida em Reunião Mediúnica na Sociedade Espírita Casa de Oração Francisco de Assis, em 15/09/2014.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014


EU ESTOU DE CARA PINTADA!...

Passeatas no Brasil – o clamor das ruas!
Claro que sou a favor, e creio que todo espírito, encarnado ou desencarnado, com o mínimo de senso de responsabilidade também o seja.
Bem entendido: sem violência e sem vandalismo!
As reivindicações sociais, apartidárias, por um Brasil melhor são mais do que justas e necessárias.
De fato, profundas mudanças políticas precisam ocorrer, pois, caso contrário, adeus “Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”...
A questão da espiritualidade do homem não deve ficar restrita à religião.
Chega de missionários no campo religioso – a Terra está a carecer de espíritos missionários na política e na administração do bem público. Por isto, talvez, quando falou sobre a reencarnação de Emmanuel, Chico informou que ele militaria no campo da Educação, e, provavelmente, mais tarde, iria para o Senado – que Deus o proteja!!!
A religiosidade carece de sair do âmbito dos templos religiosos! Fé não é tão somente oração, mas honestidade também! Precisamos, por exemplo, de um Francisco de Assis, de um Mahatma Gandhi, de uma Madre Teresa de Calcutá, de um Bezerra de Menezes, ou, ainda, de um Chico Xavier na Presidência da República!
Releiam o que André Luiz escreveu no capítulo 9 – “Problema de Alimentação”, na obra “Nosso Lar”. O texto é longo e substancioso. Transcreveremos apenas o que se segue: “Tudo isso provocou enormes cisões nos órgãos coletivos de ‘Nosso Lar’, dando ensejo a perigoso assalto das multidões obscuras do Umbral, que tentaram invadir a cidade, aproveitando brechas nos serviços de Regeneração, onde grande número de colaboradores entretinha certo intercâmbio clandestino, em virtude dos vícios de alimentação. Dado o alarme, o Governador não se perturbou. Terríveis ameaças pairavam sobre todos. Ele, porém, solicitou audiência ao Ministério da União Divina e, depois de ouvir o nosso mais alto Conselho, mandou fechar provisoriamente o Ministério da Comunicação, determinou funcionassem todos os calabouços da Regeneração, para isolamento dos recalcitrantes, advertiu o Ministério do Esclarecimento, cujas impertinências suportou mais de trinta anos consecutivos, proibiu temporariamente os auxílios às regiões inferiores, e, pela primeira vez na sua administração, mandou ligar as baterias elétricas das muralhas da cidade, para emissão de dardos magnéticos a serviço da defesa comum”.
Para quem sabe ler, um pingo é letra... Em “Nosso Lar” estava uma baderna! Havia corrupção, tráfico de alimentos (leia-se carne!), luta pelo poder... O Governador antigo não tinha pulso, e foi substituído por outro – está nas entrelinhas do citado capítulo.
Todavia, os protestos carecem de ser inteligentes, para que não venham a ser sufocados pelas inteligências sibilinas que estão ocupando o poder – tais protestos carecem de ir muito além que discussão em torno de tarifa de ônibus! O problema é muito mais sério, porque, por conta do câncer da corrupção, mais uma vez, o Brasil está “perdendo o bonde da História”...
Não votem mais em políticos viciados, que têm feito da Política instrumento de enriquecimento ilícito!
De tais protestos, nós, os espíritas, carecemos de participar sim. Por que não?! Não importa que, por causa destas palavras, mais uma vez, me acusem de reacionário, ou mistificador.
Vou mais longe: na Doutrina, façam passeatas contra o elitismo, contra a vaidade dos médiuns, contra o profissionalismo religioso, contra a ditadura branca dos dirigentes de Centros que não querem apear do poder...
É isto que eu penso, e, à exceção de Jesus Cristo, meu Chefe, não há quem possa me calar!
Eu sou “povão”, e, acreditem, estou de cara pintada nas ruas do Espiritismo!...
Vem prá rua você também.

INÁCIO FERREIRA

Uberaba – MG, 1º de julho de 2013. 

terça-feira, 5 de agosto de 2014

terça-feira, 3 de junho de 2014

Cada dia é um dia!!!






Cada dia é um dia.
A vida sempre nos trás alegrias,cabe a nós aproveitarmos todos os momentos que nos são dados.
A vida é cheia de ensinamentos ,vamos observa-los para que possamos sempre acrescentar algo mais em nossa jornada.
Tanto encarnado como desencarnado nós estamos sempre aprendendo,sempre se reciclando.
A vida é uma fonte divina de amor e de aprendizado contínuo.
Aproveite todos estes momentos que é de uma grandeza e beleza infinita.
A vida nos trás regalias, que devem sempre ficar atentos para não desviar do caminho.
A vida nos trás dificuldades para que possamos parar , pensar e mudar   nossa caminhada.
A vida nos faz refletir sempre,se seguirmos nossa intuição.
A vida é bela aproveite-a da melhor forma possível.
A vida faz com que possamos ter os ensinamentos para o nosso crescimento espiritual.
Amai e honrai a vida que lhe foi dada.


Pai Aimoré

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Testemunho Christopher Duffley-Cego e Autista Legendado

A história do biscoito!!!




Paulinho acordou cedinho, pois estava disposto e animado para aproveitar bem aquele dia! O cheirinho gostoso que vinha da cozinha fez com que levantasse ainda mais rápido da cama. Quando sentou-se à mesa para tomar seu café da manhã viu que tinha uma travessa cheia de deliciosos biscoitos bem fresquinhos. A mamãe disse que era a surpresa do dia! Paulinho comeu vários biscoitos. Hum! Estavam tão gostosos!
Quando acabou o café da manhã, Paulinho abraçou a mamãe e falou:
- Mamãe, muito obrigado pelo biscoito delicioso!
Mas sua mãe respondeu:
- Não agradeça a mim. Eu não fiz o biscoito. Eu o comprei na padaria. Agradeça ao padeiro.
Paulinho não teve dúvidas. Ao passar pela padaria, falou:
- Sr. Padeiro, hoje de manhã mamãe me deu um biscoito gostoso. Eu agradeci a ela, mas ela me falou: “Não agradeça a mim; agradeça ao Padeiro”. Então, Sr. Padeiro, muito obrigado pelo biscoito gostoso.
O padeiro, Sr. Manuel, sorriu e disse:
- Não agradeça a mim, menino. Eu só ajudei um pouco, assando o biscoito. Agradeça ao Fazendeiro que plantou o trigo que dá a farinha que eu uso para fazer o biscoito.
Paulinho foi até à fazenda. Encontrou o Fazendeiro trabalhando e lhe falou:
- Sr. Fazendeiro, hoje de manhã a minha mãe me deu um biscoito gostoso. Eu agradeci a ela, mas ela me disse: “Agradeça ao Padeiro”. Eu agradeci ao Padeiro, mas ele me disse: “Não agradeça a mim, agradeça ao Fazendeiro”. Portanto, Sr. Fazendeiro, muito obrigado pelo biscoito gostoso.
Acontece que o Fazendeiro respondeu:
- Sabe, garoto, eu só ajudei um pouco, plantando, colhendo e moendo o Trigo. Por isso não agradeça a mim, agradeça ao Trigo que dá a farinha que o padeiro usa pra fazer o biscoito.
O menino foi até à plantação de trigo. Estava toda amarelinha. Paulinho falou:
- Sr. Trigo, hoje de manhã minha mãe me deu um biscoito gostoso. Eu agradeci a ela, mas ela me disse: “Agradeça ao padeiro”. Eu agradeci ao padeiro, mas ele me disse: “Agradeça ao fazendeiro”. Eu agradeci ao fazendeiro, mas ele também me disse: “Não agradeça a mim, agradeça ao Trigo, que dá a boa farinha”. Portanto, Sr. Trigo, muito obrigado pelo biscoito gostoso.
O Trigo balançou ao vento e falou:
- Não agradeça a mim também. Agradeça à Chuva que molhou a terra e me fez crescer.
Paulinho saiu à procura da Dona Chuva. Finalmente a encontrou e disse:
- Dona Chuva, hoje de manhã mamãe me deu um biscoito gostoso. Eu agradeci a ela, mas ela falou: “Não agradeça a mim, agradeça ao Padeiro”. Eu agradeci ao Padeiro, mas ele disse: “Não agradeça a mim, agradeça ao Fazendeiro”. Eu agradeci ao Fazendeiro, mas ele me disse: “Não agradeça a mim, agradeça ao Trigo”. Eu agradeci também ao Trigo, mas ele me falou: “Não agradeça a mim, agradeça à Chuva”. Portanto, Dona Chuva, muito obrigado pelo biscoito gostoso.
A chuva riu e falou:
- Eu só ajudei um pouco também. Agradeça ao Sol, que deu força para terra produzir o Trigo.
Quando a Chuva se foi e o Sol tornou a brilhar, o menino gritou:
- Sr. Sol, hoje de manhã mamãe me deu um biscoito gostoso, eu agradeci a ela , mas ela falou:  ”Não agradeça a mim, agradeça ao Padeiro”. Eu agradeci ao Padeiro, mas ele disse: “Não agradeça a mim, agradeça ao Fazendeiro”. Eu agradeci ao Fazendeiro, mas ele me disse: “Não agradeça a mim, agradeça ao Trigo”. Eu agradeci também ao Trigo, mas ele me falou: “Não agradeça a mim, agradeça à Chuva”. Eu agradeci à Chuva, e ela me respondeu: “Não agradeça a mim, agradeça ao Sol”. Portanto, Sr. Sol, muito obrigado pelo biscoito gostoso.
O sol, todo sorridente, falou grosso e forte:
- Não agradeça a mim, menino. Agradeça a Deus, que fez a terra, que mandou a Chuva, que me fez brilhar para que o Trigo pudesse crescer. Foi Ele quem deu força ao Fazendeiro para plantar e colher o Trigo. Foi Ele quem deu ao Padeiro sabedoria para fazer um biscoito tão gostoso! Foi Ele quem deu saúde e força a seus pais para trabalharem e ganharem o dinheiro com que sua mãe comprou o biscoito gostoso…
Ah! Paulinho descobriu o segredo do biscoito! Correu para o seu quarto, ajoelhou-se ao lado da cama e orou:
- Papai do Céu, muito obrigado pelo biscoito gostoso que comi hoje de manhã. Muito obrigado por todas as coisas boas que o Senhor me dá. Em nome de Jesus. Amém.
E vocês, Bonitinhos, já agradeceram a Deus pelas coisas que Ele lhes dá todos os dias? Que tal fazer isso agora? Fechem seus olhinhos e falem com Ele!

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Palestra Mediunidade na Umbanda!Temos que conhecer e analisar sobre todas as religiões da Espiritualidade!!




Amor!!!

Só o amor constrói e mudará o mundo em que hoje vivemos ,só o amor vai construir algo melhor.
Só o amor é que vai transforma os corações  de todos,é através dos nossos atos de amor é que vamos realizar a transformação da nossa humanidade.
Não se esqueçam que as atitudes nossas é que servirão de exemplo para as mudanças de quem está mais próximo.
O amor é a mola que dinamiza a energia do universo e é através dela que haverá mudanças reais.O amor flui e só deixar derramar sobre todos.
Que Jesus Nosso Mestre os envolva com muito amor, e não se esqueçam do que fomos,hoje podemos não ser ,mas em outras vidas o que fizemos não lembramos ,crescemos espiritualmente e com as nossas orações podemos ajudar a estes nossos irmãos ,então a obrigação moral nossa é orar.Então coloquemos em prática já neste momento o valor da oração.

Espiritismo no Lar - Victor Di Lauro - Filosofia espiritualista

segunda-feira, 7 de abril de 2014




Não sofra pelo destino da criança que você considera que perdeu, aqui na Terra.
Todas elas são levadas por seres luminosos aos departamentos de reencarnação nos planos espirituais. São bem tratados, recuperados e orientados, com carinho de muitos espíritos dedicados. Ou então se libertam do jugo das encarnações e viverão em mundos mais ditosos, em formas de vida mais aperfeiçoadas.
Toda criança que parte é um espírito sem idade, como todos nós, quando livres do envoltório físico.
É alguém que já viveu muitas vidas, e que pode ter voltado tão cedo, por ter já cumprido um período de existência que lhe faltava ao espírito.
Se tiver tido doença séria, ou sofrido violência, possivelmente resgatou a si mesmo de algum incidente no passado...ou se tornou um mártir, como tantos, milhares, no mundo todo, para acenderem o amor e a responsabilidade espiritual nos corações humanos.
Como somos todos eternos e imortais, devemos saber que muitos dos que desencarnam precocemente poderão estar sendo levados, também, para outras estâncias siderais que existem em vários orbes, em várias camadas dimensionais.
Devemos exercitar o desapego, pois o verdadeiro amor liberta.
E para que encontremos conforto, devemos lembrar, também, que sempre estarão nos esperando os familiares de outras encarnações, ou de outras moradas cósmicas, que deixamos lá, enquanto peregrinamos na nossa existência atual aqui na Terra.
Todos somos filhos de um Pai que conhece nossa necessidade de ficar ou de partir.
Por isso...após lágrimas de saudade e dor...compreendamos que esse filho do coração precisa de paz para poder continuar galgando a escada de sua evolução no plano espiritual, e que as nossas aflições irão afligí-los por demais.
Oremos por eles para que estejam serenos e também esclarecidos e adaptados à nova condição de vida.
A morte não existe ! ....Estamos todos viajando e conhecendo a nós mesmos, nos universos da matéria, onde somos convidados a aprimorar nosso espírito.
Muita paz a todos os pais e mães que se encontram em momentos de provisória separação, em lamentos e lágrimas.
Que os anjos luminosos possam reconfortar seus corações e prepará-los para a continuidade das suas jornadas no planeta, onde outros seres próximos precisam ainda muito de suas presenças, cuidados e amor.
A consciência liberta e nos alenta.
Manter o equilíbrio e a harmonia interior, vibrando e expandindo apenas amor, é importante e decisivo para que eles também se sintam assim.
Um amoroso abraço de irmandade a todos os que passam por esse momento de pesares tão profundos.
Muita força !
Muita paz ! Muita luz !
Rosane Amantéa

domingo, 6 de abril de 2014

AMAI O PRÓXIMO COMO A TI MESMO! 06/07/2011






Neste momento   o que vocês estão passando enquanto família ,é a hora de observarem com toda certeza do que vens aprendendo neste Evangelho da Família.É colocar realmente em prática o amor a resignação ,o carinho e a aceitação das provas que é dada a todos.
O momento é de se resignar e aceitar para que possam ,com certeza ter a certeza que este nosso irmãozinho que se foi está agradecido por esta oportunidade dada a ele de poder se reabilitar espiritualmente.
A vida é uma consequência dada,o nascimento pode ser concretizado ou não,isto não cabe a nós,mas tenham a certeza que tudo é estudado pela espiritualidade.A vocês irmãozinhos foi pedido esta oportunidade e vocês a concederam,portanto se sintam felizes apesar da tristeza terrena neste momento,mas estejam certos que o que foi feito por amor a este irmão foi de grande relevância para a sua evolução espiritual.
Se sintam felizes com este ato de amor,e quando mentaliza-lo imagine envolto em uma grande luz que só trará benefícios a ele e a vocês.
Que Deus os envolva com muito amor e a espiritualidade agradece a todos ,inclusive a vocês irmãozinhos,que o amor do Cristo e da nossa Mãe Santissima os envolva com muito amor.
Que a graça de Deus esteja no meio de vós.Que assim seja!

Amém! André Luis

O ANJO - Filme completo

domingo, 30 de março de 2014








10/02/2014 

O JARDINEIRO DIVINO

“Obreiros, traçai o vosso sulco; recomeçai no dia seguinte o afanoso labor da véspera; o trabalho das vossas mãos vos fornece aos corpos o pão terrestre; vossas almas, porém, não estão esquecidas; e eu, o jardineiro divino, as cultivo no silêncio dos vossos pensamentos.” – Cap. VI – de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.

O Jardineiro Divino, evidentemente, é Jesus Cristo...
Nossas almas são as “sementes” que Lhe foram dadas a cultivar pelo Dono do Jardim...
Os nossos pensamentos constituem a “gleba” em que, pacientemente, Ele as cultiva...
O Pensamento do Cristo, materializado no Evangelho, representa as suas Mãos incansáveis revolvendo a terra na qual, um dia, deveremos florescer!...
Contudo, é preciso que isto aconteça sem violência – cada “semente” deve germinar no momento de seu próprio amadurecimento...
As experiências que vivenciamos, ao longo dasestações que se sucedem, representam o adubo que nos auxilia na tão ansiada germinação...
“Sementes” existem que, em profundo estado letárgico, ainda sequer deram o menor sinal de vida...
Outras poucas, no entanto, já se encontram com longas hastes, prestes a começarem a produzir...
Raríssimas, porém, são as que já produzem sazonados frutos!...
Eis, na prática, o significado da Parábola do Semeador...
Na Revivescência do Evangelho, o Espiritismo é benfazeja chuva de ideias que o Senhor faz cair do Alto para tornar ainda mais fecunda a “gleba” de nossos pensamentos...
Como será que, na condição de “sementes”, estaremos respondendo ao zelo do Jardineiro Divino?!
Ansiamos por acordar, ou pretendemos permanecer em transe por mais longo tempo?!...
Não nos esqueçamos, por outro lado, que não nos bastará germinar e florescer...
Atentemos para o símbolo da Figueira Seca!
Aparência de bondade não é bondade.
Talvez, pior do que não germinar, seja germinar e se negar a produzir bons frutos...
Na atualidade, a própria Natureza tem nos ensinado que o tempo, embora eterno, se nos mostra, na Terra, cada vez mais condensado – árvores frutíferas de enxertia começam a produzir mal tendo se erguido do solo...
Os Pensamentos do Cristo incidem sobre os nossos à feição de Sublime Enxertia!
Não esperemos, pois, crescer demasiado para começarmos a produzir o que nos compete, porque potencialidade para tanto todas as “sementes” possuem.
Se ainda não estamos algo a produzir, corremos o risco de, por nossa própria conta, nos reduzirmos à condição da Figueira que secou até as suas raízes – não porque não era tempo de figos, mas sim porque, à margem do caminho, se contentara em ostentar apenas ramos e folhas!...

INÁCIO FERREIRA

Uberaba – MG, 10 de Fevereiro de 2014.









Escrito por Dr. Inácio Ferreira às 05h15
[(14) Vários Comentários] [envie esta mensagem
] [